Lugares que ainda vou conhecer #3 – Zanzibar e Tanzânia

Acredito que todo brasileiro tenha lá no fundo um pézinho na África. Mesmo aqueles que são diretamente descendentes de europeus em algum momento na vida tocou um atabaque, deu uma passadinha num terreiro ou pelo menos se deliciou com uma feijoada. O Brasil tem grande influência deste continente em sua história e cultura, mas que muitas vezes são renegadas.

Há algum tempo atrás era raro ver Brasileiros que conheciam algum país da África. Quando conheciam era por que foram dar uma aula, ou trabalhar em alguma empresa de petróleo por lá. A África era quase sempre sinônimo de pobreza extrema, despertando um certo medo a quem podia se interessas. Não se fazia turismo na África, quando muito visitava-se as pirâmides do Egito. Inclusive pouco se conhece por aqui nos países da África… ma maior parte falamos do continente todo, como se não houvessem diferenças culturais, econômicas e sociais.

Isso mudou um pouquinho com a Copa do Mundo na África do Sul em 2010. O turismo por lá virou pop e todo mundo quer ir mergulhar com os tubarões. E é isso. O resto da África continua esquecido. Mas, sempre tive certeza que a África tinha suas pérolas escondidas…

Ano passado uma conhecida postou no facebook um álbum de fotos chamado Zanzibar + Tanzânia. A água azul cristalina me chamou atenção. Abri o álbum e encontrei roupas e frutas coloridas, sorrisos, animais e uma arquitetura particular. Fiz uma anotação mental: pesquisar sobre esse(s) lugar(es).

Descobri que Zanzibar é território da Tanzânia desde sua independência, há cerca de 50 anos. Mas cada um tem seu presidente e sua bandeira. Os dois territórios foram ocupados e desocupados diversas vezes foi árabes, europeus, asiáticos. Fazendo a cultura local ser uma grande mistureba de influências (não tão diferente assim do que encontramos pelo Brasil.) O solo é muito fértil tendo hoje uma grande variedade de frutas, legumes, verduras e especiais, sendo esse boa parte de sua atividade econômica.

A ilha de Zanzibar é conhecida como perola do Ooceano Indico e pelo que pesquisei até tem praias lindas de morrer, com dol e vendo, areia fina, água morna e cristalina. Ai ai….

É na Tanzânia que fica o monte Kilimanjaro, o cume da África com 5.895 metros acima do mar, onde uma média de 10 turistas morrem por ano tentando escala-lo. A Leticia conta no blog dela com detalhes a tentativa e (quase) chegada no topo.

Também é possível fazer diversos safáris com direito a hienas, elefantes, girafas rinocerontes, no melhor estilo Rei Leão. Li que há uma espécie de hotéis em cabanas, que possuem um estrutura bacana mas que dá para ficar no meio dos parques e ter contato direto com a natureza e os animais.

Achei pouca informação em português (o que prova a falta de turismo brasileiro por aquelas bandas), só uma reportagem do O Globo sobre Tanzania e Zanzibar, feita a partir de uma feira de turismo na África. É, eles tão investido em turismo e Tanzania e Zanzibar tem tudo para ser tendência.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s